ensino-hibrido-na-pandemia

Ensino híbrido na pandemia: o que é, como funciona e desafios

O ensino híbrido na pandemia é o que está permitindo que as escolas continuem o ciclo de aprendizagem dos alunos.

Esse modelo de ensino que já vinha sendo aplicado em muitas escolas, agora passou a fazer parte de muitas instituições.

Com as restrições de circulação e isolamento social ainda presentes em várias regiões do país, as práticas de ensino híbrido na pandemia estão mediando a continuação dos estudos.

Neste post, vamos entender como funciona o ensino híbrido na pandemia e os desafios desse modelo de ensino.

Boa leitura!

O que é ensino híbrido?

O ensino híbrido (blended learning) é uma modalidade que une as aulas presenciais e propostas online de forma complementar para oferecer experiências mais enriquecedoras para os alunos.

Esse modelo é facilitado pelo uso das novas tecnologias na educação e pela internet, Assim, alunos e professores se comunicam, trocam materiais e fazem as atividades propostas. 

O aprendizado híbrido na pandemia é um método que ajuda os alunos a conhecerem melhor seu ritmo e tempo para absorver novos conceitos.

Além de permitir que os alunos vejam a internet como uma forma de enriquecer o ensino com mais facilidade. 

Isso traz ainda mais autonomia, o que é uma característica importante para que os alunos evoluam e consigam se empenhar mais para aprimorar seus interesses de estudo.

Tipos de modelo de ensino híbrido

O ensino híbrido na pandemia pode ser colocado em prática de várias formas, usando modelos sustentados e disruptivos.

Os modelos sustentados são os mais aplicáveis à realidade de ensino brasileiro e vamos nos ater a eles aqui.

1. Rotação individual

O primeiro modelo de ensino híbrido na pandemia é o de rotação individual. Nele, o professor faz um plano de aula para cada aluno individualmente.

Essa é uma maneira de driblar as diferenças tanto de recursos tecnológicos quanto de tempo que cada estudante tem em casa para continuar aprendendo. 

2. Laboratório rotacional

A segunda opção de modelo de ensino híbrido na pandemia é chamada de laboratório rotacional.

Nessa modalidade o professor alterna a parte prática e teórica para estimular os alunos a colocarem em prática o que aprenderam.

Para isso, criam laboratório de aprendizado como biblioteca online, central de vídeo e outras mídias digitais colaborativas.

3. Rotação por estação

O terceiro modelo possível de ensino híbrido na pandemia é a rotação por estação

Nesse método, o professor divide o planejamento das aulas usando a parte presencial, laboratório e outras mídias para criar estações de ensino que se complementam.

Os modelos disruptivos são mais raros de serem implementados por causa da alta exigência de equipamento. Os mais conhecidos são:

  • Flex: o aluno é quem define como e quando vai estudar os temas recebido com a orientação dos professor;
  • A la carte: o aluno escolhe o tema com base nas suas metas de aprendizado, mas também recebe apoio do educador;
  • Virtual enriquecido: o aluno estuda de forma quase que totalmente independente, recebendo apoio da escola uma vez por semana.

Como funciona o ensino híbrido na pandemia

Para que o ensino híbrido na pandemia funcione realmente é importante seguir algumas recomendações básicas para estruturar o plano pedagógico da escola para esse modelo.

Vai ser necessário planejar detalhes como:

1. Investir em uma infraestrutura tecnológica para a escola

A escola precisa de um suporte de tecnologia para que o ensino híbrido na pandemia funcione. 

É importante que existam computadores disponíveis para alunos e professores utilizarem e conseguirem realizar as atividades da forma adequada.

O Chromebook nas escolas é um exemplo de tecnologia que ajuda a implementar o ensino híbrido de forma mais suave. 

Muitas escolas, inclusive, permitem que os alunos levem os dispositivos para casa, o que ajuda bastante nesse período de pandemia. 

2. Defina qual sistema vai hospedar a plataforma de ensino virtual

Outra recomendação importante é utilizar uma plataforma virtual única para facilitar a integração ao ensino híbrido na pandemia.

Assim, os alunos e professores usam as mesmas ferramentas, evitando erros de compatibilidade dos materiais compartilhados e facilitando o acesso às atividades propostas.

Leia também o post ‘O que é Google Workspace for Education? Como funciona? Quais vantagens?’ e conheça essa opção de plataforma. 

3. Crie um planejamento pedagógico para o ensino híbrido 

Junto com o corpo docente, estruture um plano pedagógico para orientar professores e alunos sobre as diretrizes e objetivos do ensino híbrido na pandemia.

Assim, os planos de aulas vão ser melhor estruturados e vão conseguir aproveitar melhor as possibilidades do modelo de ensino escolhido.

4. Garanta que os alunos tenham acesso à plataforma de ensino online 

Esse é um detalhe importante e também um desafio do ensino híbrido na pandemia. É importante garantir que todos os alunos tenham acesso a plataforma de ensino escolhida.

Isso será fundamental para que todos consigam aderir e se adaptar ao modelo híbrido.

5. Ofereça treinamentos aos professores 

Além de alinhar os novos passos sobre ensino híbrido na pandemia, é importante também orientar os professores para que eles aprendam a usar a plataforma.

Conhecendo a ferramenta, eles podem propor atividades ricas e interessantes para estimular o desenvolvimento dos alunos. 

Leia também: Como implantar o Google for Education: método em 4 passos.

6. Conecte os conteúdos presenciais e online

O propósito de unir o ensino presencial e as propostas online é que um complemente o outro.

Na hora de criar os planos de aula, os professores devem pensar em maneiras de aproveitar as tecnologias digitais para que os alunos aprendam mais.

Desafios do ensino híbrido

Todos os detalhes acima para que o ensino híbrido na pandemia funcione corretamente são etapas desafiadoras para estruturação desse processo.

Não só o investimento técnico, mas também o intelectual que envolve a capacitação dos professores são importantes para que o método funcione.

Além disso, a forma de avaliação e a personalização do processo de aprendizagem são outros desafios que precisam ser bem estruturados.

Por isso, os professores e todo corpo docente precisa focar na análise durante o processo para que as melhorias sejam ágeis e ajudem a personalizar da melhor maneira o sistema ensino da escola. 

Ouça nosso Safetalk #003 e entenda mais sobre o tema ‘Inovação social: como a tecnologia na educação pode mudar realidades?:

Sua escola já implementou o ensino híbrido na pandemia?

Se a sua instituição de ensino está se adequando ao ensino híbrido na pandemia, com certeza será necessário implementar um sistema online fácil de aprender.

A plataforma Google Workspace for Education oferece todas as ferramentas que você precisa para que os alunos e professores interajam no dia a dia com eficiência.

E a Safetec Educação te ajuda a levar essa inovação para sua escola. Entre em contato com a nossa equipe e saiba como podemos te ajudar a alinhar a tecnologia com seu método de ensino. 

Compartilhe com seus amigos!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Fale Conosco





    Últimas Postagens

    R$ 00

    Somente no mês
    do professor

    Curso Online

    Google for Education

    Aprenda a engajar o aluno e melhorar
    a retenção do conhecimento com
    as ferramentas do Google.

    Treinamento realizado por especialistas certificados