O que é + exemplos de tecnologia assistiva na educação

Tecnologia assistiva são todos os recursos existentes para que se possa promover as habilidades funcionais de pessoas portadoras de deficiência com o objetivo de proporcionar a elas mais independência em seu dia a dia e inclusão na sociedade.

Visando a inclusão de pessoas deficientes como beneficiários dos recursos educacionais, existem a prática chamada de tecnologia assistiva na educação, cuja definição você viu acima.

Assim, promove-se um ensino de qualidade, buscando metodologias ativas onde o aluno é o foco da atividade de aprendizado.

Aliás, devido ao alto número de crianças deficientes no Brasil, foi criada uma lei que busca incentivar a inserção e o acolhimento desses jovens na sala de aula e nas instituições de ensino.

A Lei da Inclusão da Pessoa Deficiente retrata, entre outros pontos, a importância de nossas crianças, todas elas, terem acesso a uma educação gratuita e de qualidade. 

No entanto, como inserir alguém portador de deficiência em um ambiente em que a maioria das crianças não apresenta essa mesma condição?

O ensino nas escolas públicas no Brasil deixa bastante a desejar em relação aos alunos portadores e alguma deficiência. 

Por isso, no momento em que uma instituição recebe alunos especiais, ela deve assumir a responsabilidade de fazer isso de forma adequada. Afinal, eles precisarão contar com o apoio da equipe pedagógica da escola que precisa se preparar para isso.

Dessa forma, trouxemos aqui alguns exemplos de tecnologia assistiva na educação.

Veja mais sobre a tecnologia assistiva neste vídeo:

E se quiser aprofundar seus conhecimentos, então, acesse a este site: Tecnologia Assistiva

Afinal, como definir tecnologia assistiva na educação?

Quando ouvimos esse termo, fazemos uma ligação direta com os recursos tecnológicos que poderão ser utilizados dentro de uma sala de aula.

De maneira geral, a tecnologia assistiva na educação pode ser caracterizada como uma área que busca fazer a interdisciplinaridade entre o conhecimento, os recursos e as metodologias estratégicas que promovem a inclusão de pessoas deficientes dentro de uma sala de aula.

Para simplificar essa definição, a tecnologia assistiva na educação consiste, basicamente, nos métodos e ferramentas criados para auxiliar o portador de deficiência durante todo o tempo em que estiver na instituição.

Atualmente, quase todas as instituições de ensino são equipadas com recursos para conseguir prestar um suporte melhor aos seus alunos com essas características.

É bastante comum encontrar uma sala dedicada ao atendimento educacional especializado (AEE). Nesse local, o aluno especial poderá receber atendimento do corpo pedagógico, fazer atividades recreativas, que visam estimular a sua mente, corpo e emoções.

Vale ressaltar que nesse espaço o aluno portador de deficiência irá aprender, tendo o suporte necessário durante a realização das atividades, de forma que acompanhe o progresso de sua turma.

Leia também: O que é ensino híbrido: definição, vantagens e 6 recomendações fundamentais para implementar na sua escola ou universidade

Exemplos de tecnologia assistiva na educação

Quando refletimos sobre a expressão “aluno portador de deficiência”, percebemos que seu significado é bastante amplo e, de certa forma, vago.

Um aluno com essas características pode apresentar diversos tipos de deficiências, seja ela na parte motora, mental, física ou intelectual.

Por isso, os recursos e metodologias da equipe pedagógica de uma escola devem ser capazes de suprir as necessidades de cada uma dessas deficiências. 

Assim, utilizar um livro em braille será útil para alguém que não consegue enxergar, enquanto rampas de acesso se destinam a outro tipo de deficiência. Portanto, é bastante complexa a responsabilidade de promover a inclusão desses alunos no processo de aprendizagem.

E esses são apenas alguns exemplos de tecnologia assistiva na educação, veja mais alguns deles!

  • Cartilhas e jogos em braile;
  • Intérpretes de LIBRAS;
  • Rampas;
  • Corrimões;
  • Cadeira de roda;
  • Banheiro especial;
  • Computadores acessíveis para deficientes.

No entanto, quando uma escola disponibiliza desses recursos, mas o aluno ou os pais não se interessam por mantê-los ativos, o processo de inclusão não surtirá o efeito desejado.

Por isso, existem campanhas de comunicação interna nas escolas que falam sobre a importância da inclusão na sala de aula, assim como dos recursos que a instituição tem para oferecer. 

Como aplicar a tecnologia assistiva na instituição de ensino?

Agora que você já viu alguns exemplos de tecnologia assistiva na educação, é preciso saber onde e como eles serão usados e por quem.

Por se tratar de ferramentas específicas para os seus portadores, geralmente eles possuem um preço elevado no mercado.

Por isso, a instituição só vai investir em livros em braile se os alunos especiais os utilizarem. Assim como os computadores e outras tecnologias.

Quando uma criança não consegue enxergar, sua audição ficará mais aguçada, e será neste ponto que o corpo pedagógico vai investir. 

Perceba que, no momento em que se tem um déficit em um dos sentidos, o corpo buscará outros meios para que não seja prejudicado.

É com esse estímulo que uma criança especial poderá estudar e ter toda uma vida pela frente. 

Na sala de aula, ela precisará de ajuda, seja qual for a sua deficiência, mas, com a ajuda de uma educação adaptada, seu rendimento será bem melhor.

Fazendo o uso de teclados adaptados, sons, cartilhas e podendo locomover uma cadeira de rodas sem empecilhos, o aluno, além de ter mais facilidade para se deslocar e interagir, se sentirá acolhido pela turma e pela escola.

Seja um simples jogo acessível para cegos ou rampas para cadeirante, esses exemplos de tecnologia assistiva na educação vão fazer a diferença na vida dessas crianças e jovens.

Veja também em nosso blog: Retenção de alunos no ensino fundamental: 5 dicas essenciais para evitar a evasão escolar

A Safetec Educação é uma empresa de tecnologia especializada em ajudar instituições de ensino a usarem o melhor da computação em nuvem para potencializar o ensino e o aprendizado.

Clique aqui e marque uma conversa com nossos especialistas