tendências na educação

7 tendências na educação e como aplicá-las em sala de aula

Estar a par das últimas tendências na educação é fundamental para professores e instituições de ensino.

Assim, é possível aprimorar as experiências de aprendizado, atraindo e fidelizando cada vez mais alunos.

Neste post, selecionamos algumas das tendências na educação que têm se destacado ultimamente.

Para começar, dê uma olhada no infográfico:

Agora, confira nossas dicas:

7 tendências na educação que você precisa conhecer

1- Aprendizado baseado em projetos

O aprendizado baseado em projetos se inspira na taxonomia de Bloom revisada. Ela propõe que a melhor maneira de fixar o aprendizado é criando.

Assim, o professor passa os conhecimentos, mas estimula os alunos a usá-los na prática, por meio de projetos. 

Nesse contexto, a tecnologia pode ajudar muito. Apps para a criação de vídeos, cartazes, sites, blogs e até para criação de games podem ser usados para que os alunos trabalhem coletivamente na entrega de um grande projeto criativo.

2- Aprendizado personalizado

Esta tendência surge no contexto da inclusão. Assim, alunos com alguma dificuldade de aprendizagem, não necessariamente grave, podem aprender de maneira diferenciada.

De outro lado, aqueles que têm interesses específicos por determinados conteúdos não contemplados pela grade normal da escola, também podem se beneficiar.

Para isso, permitir a escolha de matérias eletivas, cursar matérias em séries mais adiantadas e até aulas individuais são algumas das alternativas.

Para facilitar o contato entre alunos e professores, tecnologias de chats em vídeo, como o Google Hangouts Meet podem ser bastante úteis.

Saiba mais: Aprenda o modo mais fácil e prático de como fazer videoconferência 

3- Realidade aumentada

A realidade aumentada é uma tecnologia que acrescenta elementos visuais não presentes a um cenário real que se está visitando, com ajuda de dispositivos móveis.

Ela pode trazer mais informações sobre os temas abordados, além de fazer a experiência  de aprendizado muito mais rica e atrativa para os alunos.

Imagine visitar com sua turma um antigo castelo e poder visualizar cenas históricas, como coroações, julgamentos e até batalhas.

Esse tipo de realidade aumentada pode acontecer na própria sala de aula também.

Existe uma iniciativa do Google que disponibiliza os recursos para esse tipo de visita ou experiência em sala de aula. 

Confira: Expedições de Realidade Aumentada

Este vídeo, em inglês, mostra como isso funciona:

4- Ensino híbrido

O ensino híbrido – presencial + online – está praticamente consolidado entre aquelas escolas que têm os recursos para isso. O que, aliás, já está cada vez mais comum.

Os avanços da computação em nuvem e a facilidade de acesso à internet permitem que os professores usem tanto aulas presenciais expositivas e práticas quanto o ensino online.

Uma forma fácil de ter acesso a tudo isso é por meio do Google Sala de Aula. Uma ferramenta gratuita do Google para escolas e que ajuda a aproximar professores e alunos através da internet.

5- Gamificação

Ao contrário do que alguns podem acreditar, gamificação na educação não significa fazer brincadeiras. 

Na verdade, usam-se alguns elementos lúdicos, como o desafio, a premiação pela vitória, medalhas e distintivos de reconhecimento e segmentação em níveis de excelência (estes últimos muito comuns em videogames). 

Assim, ao receber suas medalhas e serem promovidos de nível, os alunos tangibilizam sua evolução e se sentem estimulados a estudar cada vez mais.

6- Big data

Esta é uma das tendências na educação mais focadas em entender como os alunos aprendem e o que traz mais resultados.

O uso do big data na educação não é uma metodologia de ensino a ser aplicada em sala de aula. Na verdade, trata-se de analisar dados em busca dos melhores caminhos.

Assim, com ajuda da tecnologia, de dispositivos digitais – como notebooks, smartphones e mesmo desktops – além do uso dos softwares adequados, é possível descobrir fatos importantes, como estes:

  • Quais os assuntos pelos quais os alunos mais se interessam
  • Quais as questões que trazem mais dúvidas
  • Quanto tempo demoram para realizar suas tarefas
  • Onde pesquisam respostas
  • Que métodos de aprendizado trazem melhores resultados

É claro que usar o big data na educação passa por cuidados com a privacidade dos alunos e permissåo para a captura e uso dos dados, que devem ser tratados sempre de forma genérica, sem a identificação de comportamentos individuais, apenas coletivos.

Mas, sem dúvida, é uma abordagem científica que pode ajudar muito alunos, educadores e instituições de ensino.

7- Mobile learning

O mobile learning visa aproveitar os dispositivos móveis, como smartphones, tablets e notebooks, para ampliar os pontos de contato com os alunos.

Assim, os conteúdos, exercícios e até mesmo mesmo testes podem ser disponibilizados quando e onde o aluno estiver.

Outras tendências na educaçåo citadas acima, como a gamificação, o big data, a realidade aumentada e o ensino híbrido têm muito a ganhar com o mobile learning.

Para isso, as ferramentas digitais usadas devem estar adaptadas ao formato mobile.

Leia também: Conheça as ferramentas Google para educação e expanda o potencial de seus alunos

Que achou dessas tendências na educação? Quer conhecer mais algumas? Então confira mais este infográfico:

Fonte: Porvir

Você já usa alguma dessas tendências em sua instituição de ensino? Conte para a gente como têm sido os resultados! Use os comentários.

Compartilhe com seus amigos!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Fale Conosco





    Últimas Postagens

    R$ 00

    Somente no mês
    do professor

    Curso Online

    Google for Education

    Aprenda a engajar o aluno e melhorar
    a retenção do conhecimento com
    as ferramentas do Google.

    Treinamento realizado por especialistas certificados