Tipos de gestão escolar

Tipos de gestão escolar educacional: as 3 principais opções para implementar na sua instituição de ensino

Fazer a gestão de uma instituição de ensino não é fácil. Hoje, mesmo com ajuda da tecnologia em nuvem, com salas de aula virtuais, softwares de gestão das turmas e muitos outros aplicativos que trabalham de forma colaborativa, como o Google Suite para Educação, isso pode ser um grande desafio.

Por isso, escolher o modelo de gestão mais adequado para sua instituição de ensino é fundamental. Afinal, a maneira de fazer a gestão de uma empresa afeta seus resultados, mesmo quando se trata de educação. E por que seria diferente, não é mesmo?  

Existem diferentes tipos de gestão escolar educacional que atendem a demandas e necessidades específicas. Além disso, há situações em que determinado tipo é mais adequado que outro para alcançar os resultados pretendidos e atingir níveis de excelência.

Uma gestão escolar eficiente tem como objetivo garantir a qualidade do ensino e melhorar o processo de aprendizagem dos alunos.

Pensando nisso, elaboramos este artigo com os 3 principais tipos de gestão escolar educacional. Continue a leitura e saiba qual metodologia combina melhor com a sua instituição de ensino.

Leia mais: Como implantar a tecnologia em sala de aula gratuitamente

3 tipos de gestão escolar educacional

1 – Gestão burocrática e de administração centralizada

Neste primeiro modelo da nossa lista de tipos de gestão escolar educacional, as decisões se concentram na figura do diretor da escola. Ele tem autonomia para assinar documentos e aprovar ou não o planejamento escolar.

O diretor pode delegar as tarefas burocráticas e administrativas aos profissionais que ele julgar tecnicamente qualificados para assumi-las. Cabe a ele também supervisionar e orientar os trabalhos de caráter administrativo, a fim de garantir que tudo saia dentro dos conformes.

2 – Gestão com decisões e ações compartilhadas

Diferentemente do modelo anterior, neste tipo de gestão escolar educacional as decisões e as ações são compartilhadas.

Em vez de concentrar tudo na figura do diretor, aqui as tomadas de decisão passam por coordenadores, supervisores, professores e até mesmo alunos. Todos os personagens envolvidos no processo de ensino e que entendem a realidade escolar são consultados.

Neste modelo de gestão, focado no compartilhamento de informações e na divisão do peso das decisões importantes, a direção geral da escola pode se dedicar mais a assuntos estratégicos. E isso vale, inclusive, para instituições de ensino de pequeno porte, com equipes menores.

Para que este modelo de gestão dê certo, é imprescindível que que toda a equipe educacional se reuna periodicamente para alinhar determinados pontos, ajustar abordagens e debater sobre eventuais problemas e suas respectivas propostas de solução.

Tais encontros favorecem a identificação de gargalos, a resolução de conflitos e a melhoria contínua dos processos.

3 – Gestão participativa

Neste terceiro tipo de gestão escolar educacional, a comunidade escolar é convidada a participar das tomadas de decisão. Os gestores e membros da comunidade se mobilizam para, juntos, encontrarem as melhores soluções para o ensino.

Na gestão participativa, é possível fazer atualizações na grade curricular de acordo com a realidade socioeconômica e cultural da comunidade em que a instituição está inserida.

Consultar a comunidade sobre os assuntos escolares é também uma forma de promover o exercício da cidadania e aumentar o engajamento dos alunos e dos pais dos alunos, o que impacta também o desempenho escolar dos estudantes.

As vantagens da gestão participativa abrangem docentes, discentes e gestores. Com ela é possível, direcionar melhor os recursos financeiros, que passarão a ser aplicados naquilo que realmente importa

Para colocar em prática o modelo de gestão participativa, os gestores precisam desenvolver a habilidade de ouvir o que as outras pessoas têm a dizer e acolher críticas construtivas e sugestões de melhoria.

Assim, as tomadas de decisão serão facilitadas, pois haverá o compartilhamento de responsabilidades. A comunidade ficará mais à vontade para expor suas ideias e todo mundo sai ganhando.

Com estrutura democrática, a gestão participativa ultrapassa os muros da escola e ajuda a promover o alinhamento entre os interesses e objetivos da instituição e da comunidade ao seu redor.

Veja também: Google para professor: da sala de aula virtual aos computadores

Conclusão

Esses são os principais tipos de gestão escolar educacional. Como você pôde perceber, trata-se de modelos bem diferentes e que atendem a objetivos distintos.

Apesar das diferenças no formato, não existe um tipo de gestão considerado ideal. Cada um possui suas particularidades e sua adequabilidade vai depender da realidade de cada instituição.

Por exemplo, um tipo de gestão pode dar muito certo em uma escola particular e, ao mesmo tempo, dar muito errado em uma escola pública.

Ou seja, há uma série de especificidades que vão determinar o melhor modelo de gestão, como a proposta pedagógica, a quantidade de professores e de alunos, o perfil socioeconômico da comunidade, etc.

Qual modelo de gestão escolar educacional você vai implementar na sua instituição de ensino?

Saiba mais: Conheça as ferramentas Google para Educação e expanda o potencial de seus alunos

A Safetec é uma empresa de cloud consulting especializada em indicar a melhor maneira de seu negócio usar a tecnologia em nuvem para alcançar os melhores resultados.

E no caso de instituições de ensino, conta com um amplo portfólio de soluções que podem trazer mais dinamismo e criatividade ao aprendizado, auxiliando o trabalho dos professores e facilitando a administração da organização.

Clique AQUI e saiba mais sobre o trabalho da Safetec na área educacional.

Compartilhe com seus amigos!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Fale Conosco





    Últimas Postagens

    R$ 00

    Somente no mês
    do professor

    Curso Online

    Google for Education

    Aprenda a engajar o aluno e melhorar
    a retenção do conhecimento com
    as ferramentas do Google.

    Treinamento realizado por especialistas certificados