Google Classroom vs LMS

Google Classroom vs LMS: qual a melhor solução para a gestão do ensino e aprendizagem à distância?

Google Classroom vs LMS: qual você deve implementar na sua escola?

Muitas instituições ainda têm dúvidas sobre qual plataforma utilizar para fazer a gestão de ensino e potencializar a aprendizagem à distância.

De um lado temos os sistema tradicionais; do outro, o Google Classroom, que vem cada vez mais ganhando popularidade, principalmente devido a sua simplicidade e integrações com várias outras ferramentas desse gigante da tecnologia, o Google.

Para te ajudar nessa tomada de decisão, elaboramos este artigo explicando o que é um LMS e o Google Classroom. Continue a leitura para conferir uma comparação dessas duas plataformas em seus aspectos mais relevantes e saiba qual merece a sua preferência.

Leia também: 5 dicas de como motivar alunos em ead e dar aulas engajadoras

O que é LMS?

Learning Management System. Esse é o significado de LMS. Em português, seria algo como Sistema de Gestão de Aprendizagem.

Basicamente, trata-se de uma plataforma de Ensino à Distância (EaD). O LMS é um ambiente virtual no qual alunos e professores trocam informações e conteúdos sobre as disciplinas.

Além disso, os LMS permitem a avaliação e o acompanhamento do desempenho dos alunos e a atribuição de notas.

O conceito de LMS ficou confuso para você? Então confira este vídeo da “Capacitação 360”:

O que é o Google Classroom?

Já o Google Classroom em que professores podem criar criar e gerenciar diferentes turmas, adicionar e remover alunos e fornecer um feedback transparente e personalizado.

Além disso, o Classroom é integrado a várias aplicações do Google que já fazem parte do dia a dia de inúmeros usuários, como o Gmail e o Drive.

Este último, em especial, otimiza o compartilhamento de arquivos com os alunos em poucos cliques.

O Google Classroom não exige instalação e a adesão é gratuita.

Confira em nosso blog: Como fazer um plano de aula ead: 5 dicas que fazem a diferença

Quer saber mais sobre o Google Sala de Aula? Então confira essas dicas do canal “Você só dá aula?”:

Google Classroom vs LMS: qual o melhor?

Chegou a hora do embate entre Google Classroom vs LMS. A título de comparação, separamos aqui alguns aspectos-chave que devem ser considerados durante a sua escolha. Vamos a eles:

1 – Publicação e gestão de conteúdos

Tanto o LMS como o Google Classroom têm como uma de suas principais funcionalidade a publicação e a gestão dos conteúdos que são passados para os alunos. Tais conteúdos podem ser de diferentes formatos

No Google Classroom, essa função é mais otimizada principalmente devido à integração dessa plataforma com o Drive, que é a ferramenta de armazenamento na nuvem desenvolvida pelo próprio Google.

Assim, em poucos cliques, alunos e professores podem acessar os conteúdos das aulas, editar de maneira colaborativa e sem precisar baixar os arquivos.

2 – Aplicação de provas

Existem sistemas de LMS que permitem a criação e aplicação de teste para as disciplinas online. Nessas provas para avaliar o quanto do conteúdo ensinado o aluno conseguiu absorver, as questões podem ser fechadas ou abertas e com um prazo pré-estabelecido para sua conclusão.

No Google Classroom, as provas podem ser aplicadas com o aplicativo Google Forms. Além disso, é possível ativar o modo bloqueado para evitar que os alunos consultem outras páginas da web durante o teste.

3 – Ferramentas de comunicação

Na disputa Google Classroom vs LMS, é fundamental considerar o aspecto “comunicação” dessas plataformas de EaD. Afinal, é preciso que educadores e alunos possam interagir com clareza e agilidade.

Existem sistemas de LMS com bons recursos comunicacionais que permitem a troca de mensagens instantâneas e também a realização de videochamadas.

O mesmo é observado no Google Classroom. Com o aplicativo Hangouts Meet, também integrado ao Sala de Aula, alunos e professores podem se comunicar por vídeo de maneira simultânea.

Além disso, é possível enviar arquivos durante a conversa clicando em um botão que abre diretamente uma pasta no Drive. Os arquivos também podem ser visualizados simultaneamente durante as chamadas.

4 – Grupos e fóruns de discussão

Fomentar os debates é essencial para um aprendizado de qualidade. Mas como fazer isso na modalidade à distância.

Numa plataforma de LMS, é possível criar fóruns para que os alunos possam discutir, de maneira organizada, determinados assuntos.

No Classroom, o professor pode recorrer ao Google Groups, que é uma ferramenta para criar grupos de debates.

5 – Acompanhamento do desempenho

Por fim, a discussão Google Classroom vs LMS não poderia deixar de considerar o acompanhamento do desempenho dos alunos.

Em um LMS, é possível criar gráficos sobre as notas dos estudantes nas provas. Além disso, a também a possibilidade de criar gráficos que vão sendo atualizados em tempo real à medida em que as atividades são concluídas.

No Google Classroom, a ferramenta que mais pode ajudar o professor a fazer o monitoramento do desempenho dos seus alunos é o Planilhas. Os resultados também podem ser colocados em gráficos e painéis e atualizados em tempo real.

Conclusão

E aí? Já sabe qual é o melhor entre Google Classroom vs LMS?

Ambas as plataformas podem ajudar a fazer uma gestão eficiente do ensino à distância. No entanto, o Google Classroom é mais intuitivo e fácil de usar. Além disso, ele é gratuito e dá acesso a ferramentas essenciais de criação, armazenamento e comunicação.

Saiba mais: Microsoft Teams vs Google Classroom: qual plataforma colaborativa vale mais a pena?

Compartilhe com seus amigos!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn