big data na educação

Vantagens e como adotar Big Data na educação

Saber como usar Big Data na educação é investir em uma importante vantagem competitiva na Era dos Dados.

Você, com certeza, já ouviu falar que estamos em um cenário de alta produção de informações e dados, gerados e capturados por ferramentas tecnológicas. Pense por um momento sobre ações do seu dia a dia, que envolvem o ambiente digital.

O smartwatch que computa seus passos e gasto calórico, os sites que você entra pelo celular, cadastro em apps, buscas no Google. Cada um desses processos gera uma infinidade de dados pessoais, comportamentais, econômicos e sociais para inúmeras empresas.

E isso em ações de rotina, pessoais, imagine a quantidade de informações em sistemas, softwares e ferramentas digitais utilizadas pelos mais diversos nichos empresariais. Inclusive dentro da escola, com dados cadastrais, acessos em tablets, comunicação dentro do Google Workspace, relatórios financeiros etc..

Não à toa, segundo especialistas, nunca se produziu tantos dados na história, em 2020, foram gerados 40 trilhões de gigabytes de dados no mundo. 

A questão é que seria humanamente impossível aproveitar o melhor desses dados, estruturados e não estruturados, manualmente. É exatamente aí que entra o Big Data, na educação e em todos os nichos de empresas.

Hoje, o nosso foco, claro, será na educação. Explicaremos o que exatamente é Big Data na educação, quais as vantagens de utilizá-lo e como a escola pode absorver esse conhecimento, na prática.

O que é Big Data na educação?

Big data é o conjunto de conhecimentos, estratégias, técnicas e ferramentas capazes de capturar, tratar, analisar e obter informações a partir de um grande volume de dados estruturados e não estruturados.

De maneira simplificada, muitas das informações com as quais temos contato não podiam ser capturadas ou analisadas por sistemas comuns. Afinal, elas possuíam formatos, tamanhos e códigos diversos. Além do alto volume, claro. O que, naturalmente, dificulta a padronização, categorização e manipulação dos dados contidos. 

Com o surgimento de tecnologias cada vez mais potentes, como machine learning e inteligência artificial, esses dados puderam ser processados, mesmo que possuam fontes diversas. 

O que possibilitou um ganho de valor extremamente importante para empresas, pesquisas e para o desenvolvimento social, estratégico e econômico. 

Apesar de não ser um termo exatamente novo, o Big Data teve a sua conceituação nos anos 2000, lá na época do Orkut, pelo analista Doug Laney, ele tem ganhado força a cada ano. E o aprendizado não ficaria de fora.

Pelo ganho estratégico e de valor, muitas instituições de ensino já buscam maneiras de como usar o Big Data na educação. Antes de vermos as vantagens desta aplicação e como fazê-la, é preciso compreender os pilares do Big Data, chamados de 5 Vs.

5 Vs do Big Data

  • Volume: Há pouco tempo, o volume de dados não passava de gigabytes, hoje, falamos de exabytes. Isso significa que o Big Data permite a captura de um volume muito maior de dados, que podem ser analisados e armazenados com muito mais facilidade;
  • Velocidade: Não basta conseguir manipular grandes volumes, é preciso fazer com a velocidade demandada no cenário atual de inovações ágeis;
  • Variedade: O conhecimento do Big Data abrange diversos formatos de dados, arquivos e informações. Incluindo, portanto, não apenas os estruturados, como brutos, não estruturados etc;
  • Veracidade: A manipulação dos dados coletados deve ter como pilar a veracidade, o não corrompimento da informação. Garantindo, portanto, a credibilidade e removendo o máximo de inconsistências e falhas dos dados;
  • Valor: Esse é um dos Vs mais importantes do Big Data. Afinal, o valor dos dados é o que permite, de fato, a geração de insights e o embasamento para estratégias mais eficientes. 

Agora que você já conhece um pouco do contexto do Big Data, vamos ver as vantagens que ele pode trazer para o ambiente escolar?

Quais as vantagens de Big Data na educação, gerenciamento, ensino e aprendizagem

  • Tomada de decisões orientada a dados

Assim como em uma empresa fora do cenário educacional, os gestores precisam tomar decisões. Seja a respeito de estratégias de ensino, implantação de novas metodologias, métodos de cobrança ou outros procedimentos pedagógicos e administrativos.

Todos os dias, dezenas de decisões são tomadas, com o auxílio do Big Data, os gestores podem aumentar a assertividade delas baseando-se em dados. Sejam eles de performance, análise de mercado, perfil dos alunos, demandas, oportunidades, ou outros.

O fato é que podemos traçar estratégias baseadas na realidade do mercado e da instituição. Aumentando, assim, os retornos dos investimentos e a eficiência de todas as estratégias implementadas.

E, por falar em eficiência…

Estratégias financeiras, de corte de gastos, gerenciais e, inclusive, de marketing educacional, também se tornam muito mais eficientes com o uso de dados. Assim, a instituição consegue determinar os gargalos e quais pontos precisam ser aprimorados.

Um ótimo exemplo é na captura de novos alunos, dentro do marketing educacional. Com o Big Data, podemos traçar melhor o perfil do público-alvo da instituição, possibilitando, assim, a personalização das estratégias de marketing para conquistá-lo.  

E o mesmo vale para as demais estratégias. Capturar dados, categorizá-los, armazená-los e analisá-los torna a tomada de decisões muito mais simples e efetiva em todas as áreas e processos da instituição.

  • Autorregulação da aprendizagem por parte dos alunos

A captura de dados de performance não precisa estar disponível apenas para gestores e docentes. As informações podem ser compartilhadas com os próprios alunos, para que eles identifiquem e visualizem o seu desempenho, suas dificuldades e habilidades.

Dessa forma, conseguem ter embasamento para realizar uma autorregulação do seu processo de aprendizagem. Movimento esse muito estudado e aplicado nas metodologias ativas de aprendizagem, que trazem ganhos substanciais para o ensino, prática e convivência.

  • Personalização do ensino

A personalização do ensino é uma das tendências das metodologias atuais de aprendizagem. A ideia é atender às diferentes demandas dos alunos, de acordo com suas habilidades, dificuldades, conhecimentos e interesses.

Criando, assim, uma aprendizagem mais democrática e inclusiva. Além de aproximar o aluno das dinâmicas escolares, utilizando a identificação como poderosa arma de engajamento e interação.

Ao analisar dados e estabelecer padrões, as escolas conseguem definir com muito mais precisão o perfil dos alunos, seus interesses e, principalmente, suas demandas. Isso pode ser utilizado para traçar planos de aulas mais personalizados.

Além, claro, de incluir essa análise nas plataformas de ensino. Com dinâmicas, sugestões e funções mais adequadas.

Como usar Big Data na educação?

Como vimos acima, o Big Data pode ser aplicado nas mais diversas áreas e processos escolares. Desde a parte gerencial até a captação de novos alunos, fidelização, criação do plano de aula e tantos outros.

Afinal, os dados são fundamentais para trazer valor tanto no âmbito empresarial da instituição de ensino, quanto nos processos didáticos. Utilizar ferramentas e estratégias para capturá-los e analisá-los é, portanto, extremamente importante para gerar ganhos nos processos administrativos, de ensino e de aprendizagem.

Como adotar Big Data na educação em 3 passos

Estabeleça uma cultura organizacional focada na captura de dados

Os dados e informações são produzidos a todo momento, sem que necessariamente haja uma participação ativa das empresas. Afinal, todos os processos produzem informações valiosas. 

Mas, para utilizar o Big Data na educação com eficiência, é preciso incluir estratégias de captura mais refinadas, conforme os objetivos da escola. Para isso, pode-se:

  • incentivar o feedback de alunos, responsáveis, docentes e colaboradores;
  • aplicar formulários com pesquisas de interesses, opiniões e percepções;
  • investir em ferramentas que acompanhem as interações online dos alunos;
  • entre outras.

Estimular a produção de dados mais estratégicos deve fazer parte da cultura organizacional, focada na melhoria contínua da instituição e de seus processos.

Modernize a estrutura tecnológica da instituição

Para aplicar o Big Data na educação é fundamental investir em ferramentas que automatizem a captura e o armazenamento de dados. E, felizmente, hoje, grande parte das ferramentas tecnológicas possibilitam a criação de relatórios, gráficos e ilustrações que agilizam a análise de dados importantes.

Além, claro, do cloud computing e funcionalidades que se integram com a plataforma, que são ótimas soluções para aumentar o potencial de armazenamento. 

Investir, portanto, na modernização da estrutura tecnológica da instituição de ensino é um passo fundamental para aplicar o Big Data na educação.

Precisa de uma solução que entregue as vantagens do Big Data na educação, mas que estejam alinhadas com as estratégias da sua instituição? Então, conte com a Safetec para modernizar sua estrutura tecnológica agora mesmo!

Entre em contato com a nossa equipe e saiba como podemos te ajudar a alinhar a tecnologia com seu método de ensino, para proporcionar um ambiente de aprendizagem muito mais rico!

E o melhor, com soluções personalizadas para a sua demanda, expectativas e possibilidades!

Compartilhe com seus amigos!

Facebook
Twitter
LinkedIn

Fale Conosco






    Últimas Postagens