Os 6 principais pontos negativos da tecnologia na educação

O uso da tecnologia para fins educacionais já é uma realidade a algum tempo e vem ganhando força a cada ano. Quando implementadas de maneira correta e planejada, as novas tecnologias podem trazer inúmeros benefícios para o processo de aprendizado.

No entanto, quando isso não acontece, o ensino pode ser até mesmo prejudicado. Dessa forma, é preciso estar atento para aproveitar o melhor da transformação digital no ensino.

Neste artigo, você vai descobrir quais são os principais pontos negativos da tecnologia na educação quando utilizada de forma displicente. 

Continue a leitura para saber os malefícios que o uso incorreto das ferramentas tecnológicas pode gerar para o ensino e aprendizagem e o que fazer para evitá-los.

Veja em nosso blog: Uso de aplicativos em sala de aula: veja 5 dicas incríveis!

A Tecnologia na educação, sem dúvida, pode trazer grandes benefícios para comunicação e cooperação em sala de aula e fora dela, mas você deve ficar atento a alguns erro que podem prejudicar todas essas vantagens. Por isso, antes de conferir o que ficar atento ao usar a tecnologia na educação, dê uma olhada neste interessante debate sobre tecnologia na educação, promovido pela TV Escola:

https://www.youtube.com/watch?v=03PqL1CCiHM

Leia também: aliada à educação, conectividade dinamiza interação em sala de aula

6 pontos negativos da tecnologia na educação

1 – Habilidade de escrita comprometida

Cada vez menos as pessoas estão utilizando caneta e papel para escrever, inclusive das escolas. É bastante comum que os alunos utilizam tablets, notebooks e até mesmo o celular para fazer as anotações das aulas e trabalhos escolares.

Por um lado, isso é bom porque facilita quando o aluno precisa fazer uma pesquisa sobre algum assunto que o professor está tratando em sala de aula, além de economizar em cadernos, lápis, borracha e caneta.

No entanto, escrever à mão é uma prática que não deve ser extinta das salas de aula. Os estudantes precisam exercitar a escrita para não ficarem dependentes de seus dispositivos tecnológicos.

2 – Problemas com a socialização

Ao implementar a tecnologia no processo de aprendizagem, é fundamental não deixar que os alunos se prendam em suas bolhas particulares. O legal é utilizar a tecnologia para incentivar a colaboração e o trabalho em equipe, sem deixar de lado as interações offline.

Não atentar-se para esse malefício pode enfraquecer as habilidades do aluno de construir relações interpessoais e de socializar com os colegas. Além disso, o estudante pode desenvolver problemas psicológicos, como depressão e ansiedade.

3 – Risco à segurança das informações

Um dos mais preocupantes pontos negativos da tecnologia na educação, quando utilizada incorretamente, se refere à segurança e à privacidade das informações.

O uso de aplicativos e de plataformas de ensino para divulgar materiais, atividades, provas e notas, por exemplo, precisa contar com uma tecnologia que garanta a integridade desses dados e o acesso apenas a pessoas autorizadas.

Dessa forma, é possível assegurar que nenhuma informação sigilosa irá vazar e cair nas mãos de pessoas mal intencionadas.

Vale a pena conferir também: Como implantar a tecnologia em sala de aula gratuitamente

4 – Atenção dispersa

O uso indiscriminado de tecnologia na sala pode fazer com que os alunos dispersem a atenção do conteúdo que o professor está tentando ensinar. 

Com um dispositivo conectado à internet, o estudante a sua frente uma porta aberta para o mundo. Ou seja, não é nada difícil que ele tenha a sua atenção desviada para o feed do Instagram.

5 – Competitividade tóxica

A implementação incorreta de certas tecnologias pode estimular uma competitividade nada saudável entre os alunos. Aplicativos de gamificação, com jogos pedagógicos, por exemplo, podem incentivar os alunos a disputarem excessivamente entre si caso as dinâmicas não sejam colocadas e prática de maneira adequada.

Por isso, ter acesso aos softwares mais adequados e desenvolvidos especificamente para as salas de aula pode fazer toda diferenças.

Veja este exemplo: Google educacional: tecnologia potencializando o aprendizado ao máximo

6 – Crise de identidade

Encerrando a nossa lista com os principais pontos negativos da tecnologia na educação, temos as possíveis crises de identidade dos alunos.

No contexto das redes sociais, o usuário pode ser quem ele quiser. Ele pode mostrar para seus seguidores e amigos sociais algo que ele não é, assumindo uma identidade completamente diferentes da realidade.

E, quando essas duas identidades se chocam, o aluno pode entrar em uma crise preocupante.

Por isso, ao tentar inserir a redes sociais como ferramenta para a educação, é preciso ter muito cuidado com perfis falsos e com a exposição excessiva dos alunos.

Conclusão

As tecnologias podem ser importantes aliadas da educação, desde que os educadores façam o uso correto delas. 

Nesse sentido, é de extrema importância que os professores estejam devidamente capacitados para lidar com as novidades tecnológicos e saibam qual a melhor forma de colocá-las em prática no ensino. 

Assim, os resultados tenderão a ser cada vez melhores.

Agora que você já está mais ciente sobre os principais pontos negativos da tecnologia na educação, quando utilizada incorretamente, fique atento para não cair nessas armadilhas.

A Safetec é uma empresa especializada em entender as necessidades de sua organização e oferecer os recursos online ideias para potencializar o aprendizado e gestão da instituição.

Quer saber mais sobre nossa forma de trabalhar? Clique aqui e entre em contato com a gente!

Veja também este case de sucesso: Colégio Damas

[coloca BANNER desse case!!!]